Ter um Seguro de Carro é fundamental para estar prevenido em caso de acidentes com seu carro e, infelizmente, com o carro de terceiros. Sem o seguro de carro você está sujeito a ter de desembolsar uma quantia inestimável de dinheiro de uma hora para outra, por conta de eventuais incidentes. Uma simples batida em um dia de trânsito, por exemplo, onde o seu carro encostou no carro da frente, pode resultar na troca de para-choque de terceiros e funilaria. O que já equivale a mais de R$1000 de uma só vez. Fora o desgaste do seu veículo. Se você possui o perfil precavido e não quer arcar com surpresas no mês, já passou da hora de fazer contratar um seguro automóvel.

CLIQUE AQUI E COTE ONLINE SEGURO AUTO PARA SEU VEÍCULO

Os benefícios do seguro de carro são vários, e vão desde cobertura contra incêndio, danos à terceiros, roubou ou furto, até serviços disponibilizados pela seguradora, como guincho e chaveiro, por exemplo.

No entanto, antes de realizar o seguro de carro, é necessário entender como ele funciona.

No momento da negociação, você vai ouvir muito duas palavrinhas que são importantíssimas para o seguro de carro: Sinistro e Franquia. Mas você sabe exatamente o que elas significam no seguro de carro? É o que vamos descobrir agora. Acompanhe:

Seguro de Carro: Afinal, o que é Sinistro e Franquia?

Digamos que você está na rua, dirigindo seu carro, quando para no sinal vermelho e, de repente, sente outro carro encostando do seu. Esse e outros acidentes de trânsito são chamados de sinistro no Seguro de Carro. Dessa forma, podemos entender que sinistro são todos os contratempos e acidentes que você está sujeito a passar ao ter um carro. Um roubo, furto, incêndio… todos estes casos são chamados de sinistro perante a seguradora.

Já a franquia é o nome que se dá ao valor que você precisa pagar à seguradora quando você passar por um sinistro e precisa acionar o seguro de carro. Veja os exemplos abaixo para entender melhor:

Digamos que você sofreu um acidente, onde o culpado foi você, e esse acidente resultou em R$5.000 em reparos. Dessa forma, você não precisa pagar o valor total, apenas o valor da franquia, que está na sua apólice e foi acordado no momento de contratação do seguro de carro. Por exemplo: se o valor da franquia for de R$1000, você paga os R$1000 e a seguradora arca com o restante.

Agora imagine que você teve seu veículo roubado e ele não foi localizado. Dessa forma, você não deve arcar com a franquia e ainda irá receber o valor do seu carro em dinheiro, segundo disposto na Tabela Fipe.

Se você sofre danos à terceiros, também não terá de arcar com o custo da franquia, uma vez que isso será obrigação de quem foi o causador do acidente.

Se você também sofreu um acidente e houve perda total do veículo, também não paga a franquia. Mas recebe o valor do carro da mesma forma que em casos de roubo sem localização do veículo.

O mesmo vale para casos de explosão do carro, incêndio acidental e queda de raios. Obviamente, você não pagará a franquia do seguro de carro.

Agora se você passou por um acidente onde os reparos a serem feitos tiverem valor inferior ao valor da franquia, não haverá cobertura da seguradora. Até porque, você também não vai querer pagar um valor maior, não é mesmo?

Seja como for, é indispensável contratar um seguro de carro, uma vez que você estará coberto e contará com toda a assistência necessária.

Aproveite para cotar e encontrar a melhor opção de Seguro Auto.