Já conhece as novas regras brasileiras para a blindagem de carros? As mudanças começaram a vigorar oficialmente a partir do dia 11 de Agosto de 2017.  Essas novas regras buscam melhorar a segurança e devem impactar diretamente a compra e venda de veículos blindados.

Então, continue lendo para descobrir o que mudou!


CLIQUE AQUI E COTE ONLINE SEGURO AUTO PARA SEU VEÍCULO

Novas regras de blindagem de carros no Brasil

Publicadas na Portaria nº 55, do Comando Logístico do Exército Brasileiro (Colog).

A blindagem não é mais registrada individualmente para o veículo

Mas sim em nome do seu proprietário, que pode ser tanto uma pessoa física quanto jurídica.

Essa mudança é vantajosa para empresas em propriedade de vários veículos, pois um mesmo proprietário pode ter vários veículos blindados.

Nova exigência  – certificado de Registro

Antes, o proprietário de veículo blindado não precisava ter o Certificado de Registro (CR), apenas a empresa de blindagem de carros.

Agora, com as novas regras, o proprietário precisa obrigatoriamente tirar o CR para possuir um carro blindado. Basta preencher diversos formulários, entregar documentos e emitir certidões de “nada consta” na Justiça Federal, Militar e Criminal.

Inclusão de prazo de validade

Outra mudança foi a inclusão do prazo de validade mínima da proteção no termo de responsabilidade. A durabilidade média da blindagem costuma ser de 5 anos. No entanto, com o uso de produtos de baixa qualidade e durabilidade menor, essa mudança foi mais do que necessário.

As empresas que trabalham com blindagem de carros agora deverão obrigatoriamente informar no papel qual é o prazo de validade ao proprietário.

Isto também deve acabar impactando diretamente no mercado de blindados usados, pois ao se interessar por um veículo usado, o comprador deverá se informar sobre o prazo de validade.

Veículos blindados usados com o prazo de validade vencido dificilmente conseguirão ser vendidos.

Reparação de blindagem (auto clavagem) fica proibida

Outra grande mudança foi a proibição de reparação na blindagem. Assim, fica proibida a recuperação de vidros delaminados (com bolhas). A prática já era pouco recomendada antes das novas regras, pois a reparação não garantia totalmente a eficiência do vidro blindado.

Agora, no caso de acontecer algum problema com a blindagem de um veículo, é necessária a substituição completa das peças danificadas.

Em relação ao teto solar

Veículos com teto solar deverão perder esta funcionalidade se forem blindados, pois a portaria destaca a exigência de que o acessório seja composto de peça única, fixa, e com mesmo nível da blindagem aplicada nas demais partes do veículo.

Agora só é possível fechar definitivamente o teto solar ou substituir seu material por algum que seja 100% blindado.

Agora que você já conhece as principais mudanças na regulamentação de carros blindados no Brasil, conta pra gente: o que você achou sobre a nova regulamentação?

Além da blindagem, veja também 7 medidas básicas para deixar seu veículo seguro.