Ter um carro próprio é o sonho de muita gente! Em geral, as pessoas pensam e se planejam para comprar o primeiro veículo, dando prioridade sempre a economia, conforto e o rendimento do automóvel.

No entanto, o alarme é um item importante, e mesmo assim é pouco falado nessas horas. Assim como muitos aderem ao alarme residencial para proteger suas casas, o alarme funciona como um equipamento de proteção individual para o automóvel.

Para ter mais tranquilidade nas cidades, o alarme é indispensável. E foi pensando nisso que preparamos este conteúdo para falar sobre alguns dos alarmes automotivos disponíveis no mercado. Confira!

Tipos de alarme existentes

No comércio  automotivo existem diversas opções de alarmes para carros. Eles são diferentes e, de certa forma, cada um protege o carro de um jeito. Para descobrir o melhor para o seu carro, confira os modelos e suas funcionalidades a seguir:

Volumétrico

O sistema de proteção volumétrico utiliza um sensor ultrassônico para monitorar o interior do veículo. O alarme libera ondas sonoras que avaliam a movimentação e os sons dentro do carro.

No caso de ocorrer alguma mudança repentina, como o caso de algum vidro quebrar, esse sensor detecta o movimento e dispara o alarme sonoro.

Perimétrico

Esse é um dos mais comuns nos carros 0 km. O alarme perimétrico monitora a abertura indevida das portas do automóvel por meio de dispositivos instalados. Quando uma porta é forçada o alarme dispara!

Fique atento, pois nem sempre esse tipo de proteção é ativada quando o porta-malas ou o capô do veículo são abertos. Outro detalhe importante é que o perimétrico não tem sensor de movimento, então, no caso de um vidro quebrado o alarme não dispara.

Sensor de movimento adaptado

Atualmente, a maioria dos carros sai de fábrica com um acelerômetro. Esse acessório auxilia os equipamentos de segurança interna, informando indicações de inclinação, aceleração e movimento do veículo.

No caso de tentarem roubar o seu veículo com um guincho, o aparelho de segurança será acionado. Pois quando instalado junto ao sistema de alarme, o acelerômetro pode disparar o acessório, caso os índices falados acima sejam alterados.

Bloqueador de freios e parte elétrica

Esse tipo de alarme de carro é usado por meio de uma tetra-chave, de modo que o dono pode ativar o sistema que desliga toda a parte elétrica do automóvel!

No caso o ladrão consiga roubar o veículo, os freios irão travar no primeiro momento em que forem acionados. Assim, o veículo não sairá do lugar.

Rastreadores

Analisando todos os sistemas, o rastreador é um dos mais eficientes para manter o carro seguro. Quando é relacionado a outros tipos de alarme, essa segurança quase dobra.

Sua eficiência é considerada a melhor, pois, caso o carro seja roubado, é necessário apenas um telefonema para a central de monitoramento. Com isso, o assistente irá desligar seu carro remotamente, onde quer que ele esteja. Após isso, o alarme é disparado e a polícia acionada localizá-lo.

Bloqueador de freios e parte elétrica

Esse é um dos mais antigos! Esse alarme de carro é usado por meio de uma tetra-chave, de modo que o dono pode ativar o sistema que desliga toda a parte elétrica do automóvel!

Caso ocorra um roubo ao veículo, os freios irão travar no primeiro momento em que forem acionados. Assim, o veículo não irá se mover mais.

É importante proteger seu carro

Como vimos ao longo deste conteúdo, o travamento de carros é indispensável. Embora algo muito comum nos dias de hoje seja o travamento que é acionado sem a presença de um alarme, esse procedimento não protege o veículo com tanta eficiência quanto um alarme.

As travas e alarmes de carro trazem maior segurança e tranquilidade ao dono do veículo, porém, não representam uma garantia de zero perdas, pois imprevistos acontecem.

A melhor maneira de ficar despreocupado é contratando uma proteção veicular. O alarme é indispensável, mas a proteção serve para garantir  ainda mais sua eficácia. A junção dos dois traz uma sensação de segurança maior para o dono do veículo.

Pois os vários tipos de alarme protegem de forma diferente o seu veículo, e uma combinação desses sistemas seria a melhor opção para deixar seu carro o mais seguro possível.

Esse artigo foi escrito por André de Angelo, produtor de conteúdo do Soluções Industriais.