Cada vez mais as pessoas têm procurado pela blindagem automotiva, movidas pelo desejo de se sentirem seguras. Em 2017 o Brasil esteve como líder na lista de países com veículos blindados, isso de acordo com dados da ABRABLIN (Associação Brasileira de Blindagem).

O Brasil superou países como o méxico e  Estados Unidos, chegando à 16 mil veículos blindados em circulação, tudo isso devido ao crescimento na frota de blindados.

Os carros que são blindados contam com uma proteção que opera como uma espécie de “armadura” para o automóvel. Dessa forma, evita-se  que projéteis disparados por armas de fogo, por exemplo, alcancem o interior, assim, os ocupantes ficam protegidos dos disparos e acidentes.

Já em relação aos vidros, é aplicada uma composição plástica, e a grossura de tal composição varia de acordo com o calibre amparado por cada blindagem. A resina e o plástico são aplicadas para deixar o vidro mais forte e formar uma barreira com várias camadas.

Para se ter uma ideia, um exemplo de vidro que também pode receber esse tipo de composição, é o box para banheiro, por ser um material extremamente forte, evita-se acidentes, por isso são optados também para uso nos vidros de carros.

A blindagem de carros não foi criada imaginando a proteção de civis, porém, acabou sendo uma solução para problemas com a questão de violência. A seguir, te apresentamos a história do equipamento.

O surgimento da blindagem automotiva

No começo, as blindagens automotivas foram criações pensadas apenas para serem utilizadas pelos militares, porém, com o tempo foram permitidas aos civis. Sua popularização apareceu em especial de determinadas regiões conhecidas pelo índice de violência urbana extremamente elevado, como o Brasil, Colômbia e México.

Com a aparição das empresas que são especialistas no assunto blindagem, no ano de 1999 o exército das Forças Armadas do Brasil adicionou ao regulamento uma permissão, e partir desse ponto, a blindagem de veículos passou a ser vendida como um produto controlado.

Isso mostra que, para que as empresas conseguissem realizar o comércio, necessitavam de um certificado de registro do setor, sendo assim, como dos fabricantes de manta de aço balístico e os comerciantes de vidro.

Depois disso, a partir da regulamentação em 2001, os carros de passeio podiam aderir à blindagem, entretanto, a proteção máxima que foi permitida para uso, passou a ser nível 3 de blindagem. Maior do que isso, a utilização sempre foi restrita e exige autorização do Exército.

Conheça as blindagens existentes

As regras e padrões para utilizar a blindagem veicular como civil variam de um país para o outro. A classificação dos níveis se diz respeito ao impacto do projétil ao se chocar contra a blindagem, considerando:

  • o calibre da arma;
  • peso do tiro;
  • tipo de projétil;
  • quantidade de disparos;
  • a velocidade.

Os níveis de blindagem podem então ser separados como 1, 2-A, 2, 3-A, 3 e 4. Porém, para utilização civil somente os níveis 1 à 3-A são autorizados. As especificações de cada blindagem consistem em:

A blindagem nível 1

Esse nível de blindagem realiza a proteção do veículo de projéteis que são disparados por revólveres calibre .22 e .38. A blindagem nível 1 também é recomendada para proteção em relação a violência urbana, como pancadas na lataria ou pedras arremessadas.

As blindagens níveis 2-A e 2

O nível 2-A é um pouco mais resistente que o nível anterior. Com ele, o veículo consegue suportar os disparos de uma pistola 9mm e um revólver Magnum.357. A blindagem nível 2 realiza a proteção contra os projéteis das mesmas armas, no entanto, é resistente à uma força maior, ocasionada por um projétil que é mais rápido e mais pesado.

A blindagem nível 3-A

Esse é o último nível de blindagem que conta com a permissão de utilização civil. Essa proteção tem a capacidade de absorver impactos com a força de um revolver .44 Magnum e uma submetralhadora de 9mm. Fora isso, também absorve todo tipo de projétil dos níveis de antes.

As blindagens níveis 3 e 4

A blindagem nível 3 é restrita à utilização apenas mediante autorização do Exército do Brasil, e resiste a disparos realizados por um Fuzil Fal. Em contrapartida, o nível 4 de blindagem aguenta os disparos de metralhadoras M60, no entanto, é de uso restrito das forças armadas e chefes de estado no país.

Tome nota das vantagens de blindar o seu carro

Um veículo que é blindado, proporciona confiança para o usuário. Fora o alto nível de segurança em relação a violência urbana ou de qualquer natureza, um veículo blindado é bem mais forte, já que conta com toda uma estrutura revestida a partir de aço balístico.

Além disso, um veículo blindado é resistente à explosões e tiros, que podem proteger as pessoas em situações de assalto ou uma possível batida, por exemplo.

Um outro ponto interessante para proteção do seu carro, além da blindagem, é poder contar com um extintor de incêndio, dessa forma, proteção contra problemas de trânsito, violência e também fogo, serão evitados com um carro 100% protegido, em diversos sentidos.

Procurando por mais segurança, a blindagem automotiva pode promover uma sensação de conforto no trânsito. O valor pode variar de acordo com o tipo de blindagem que o cliente pensar ser a mais certeira, e o procedimento não altera a estrutura do veículo.

Independente da condição financeira, idade ou gênero, a blindagem automotiva é uma alternativa excelente para quem quer ter mais segurança no trânsito, no dia a dia e na vida.